segunda-feira, 25 de setembro de 2017

OS ADVENTISTAS E O ANIVERSÁRIO DO 1º CONJUNTO, J.A.L.S

Em 08 de março de 1971 chegou à cidade de Japi, o evangelho eterno do Senhor Jesus Cristo pregado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, trazido pelos pioneiros, Cosme Vitorino e  sua esposa Francisca Nicolau, ambos vindos da cidade de Araruna/PB. Vale informar, que Cosme Vitorino é paraibano e Francisca Nicolau (Chiquinha de Cosme) é filha de Japi. Ela irmã de Deinha Nicolau e de João Boneta.



Fonte: Foto do acervo da família Nicolau (os pioneiros, Cosme Viturino e sua esposa Francisca Nicolau ).


Fonte: Foto do acervo do autor 2017 ( Chiquinha de Cosme).
 

          Segundo a pioneira Francisca Nicolau, o seu esposo sofreu duras provações. Foi criticado insultado, zombado, provocaram-no contendas e levaram-no a prisão. Tudo por causa do evangelho que ele pregava. Segunda a informante, ele pregava a doutrina que ensina a igreja Adventista do Sétimo Dia. Antes, ele pertencia a Assembleia de Deus de Araruna. Porém um dia, quando ainda ele morava na cidade de Araruna/PB, os senhores, Alexandre e Tião pregaram para ele o evangelho da igreja Adventista e ele aceitou. Vale informar, que quando aqui chegou essa doutrina causou um impacto com a doutrina que era antes pregada pelos membros da igreja Assembleia de Deus. E, segundo a informante, foi isso, que causou um descontentamento nos dirigentes da Assembleia de Deus a ponto de perseguir o pioneiro, Cosme Vitorino.
             Na década de 1970, por volta de 1975, a Assembleia de Deus de Japi passou a pertencer a central de Santa Cruz. Sendo o pastor Regional de lá, o pastor Bezerra. Vale dizer, que antes ela pertencia à cidade de São José do Campestre. Segundo a informante, nesse período, quem pastorava a Assembleia aqui em Japi era o senhor Francisco Cipriano (Chicó Crente), cujo provocou muitas contendas com os Adventistas. Todavia, não conseguiu segurar os membros de sua igreja que aceitaram a nova doutrina e saíram praticamente todos para a igreja Adventista do Sétimo Dia.
             Ainda na década de 1970, exatamente na efervescência doutrinária da Igreja Adventista, quando a Assembleia já estava quase fechada, veio destacar aqui um sargento que se chamava Epaminondas. Com ele veio toda a sua família que eram todos membros da igreja Assembleia de Deus. Triste e irado contra a igreja Adventista, tentou barrar o crescimento da igreja. Para isso, ele prendeu o pioneiro por duas vezes. Segundo a informante ele pediu para Cosme não atacar o evangelho pregado pelo pastor Chicó Crente. Ela afirma ainda que o motivo das prisões foi simplesmente religioso.
           Voltando ao progresso e avivamento da Igreja Adventista,  vale dizer que o primeiro culto que foi realizado aqui aconteceu na residência de Cosme Vitorino. Porém, o primeiro culto público foi realizado em frente da Igreja Católica na Praça Central. Os pregadores do culto público foram Euclides e Alexandre, ambos residiam na localidade do Logradouro, na Paraíba. Esteve presente também nesse culto a igreja Adventista da cidade de Araruna. Durante todo o ano de 1971, Alexandre, Euclides, Tião André e Cosme Vitorino evangelizavam de casa em casa.
           Em 4 de abril de 1971, foi realizada na residência de Cosme Vitorino a primeira Escola Sabatina.


4.9.1 Primeiro batismo e a primeira escola sabatina

Em oito de julho de 1971, acontece o primeiro batismo, no qual foram batizadas oito pessoas, entre as quais Jaime Caboclinho Dantas e Antônio Lourenço. O local do batismo foi no poço que ficava ao lado dos “coqueiros de Tomás”. Convém ressaltar, que atualmente, o poço, os coqueiros e Tomás já não existem mais.                          
Em dezessete de julho de 1971, foi realizada oficialmente a primeira Escola Sabatina. Esse evento ocorreu no Mercado Público de Japi.
Em 10 de agosto de 1971, aconteceu o segundo batismo. Dessa vez vinte e duas pessoas foram batizadas, quase todas elas vindas da Assembleia de Deus. A cerimônia do batismo foi realizada pelo pastor oficial Milton Gomes, da cidade do Recife/PE.

Segundo o informante, naqueles dias, o templo da Assembleia de Deus da cidade de Japi quase fechou suas portas por um período de cinco anos. Famílias como a de Antônio Dantas, Ezequias Dantas, Antônio Artur do Amaral (Antônio Pedreiro), Antônio Lourenço e Severino Enedino, que faziam parte da Assembleia, passaram a se congregar na Igreja Adventista do Sétimo Dia. As pessoas que se convertia a nova igreja diziam que o evangelho pregado pelos Adventistas estava em consonância e evidência com a Bíblia Sagrada, de Gêneses à Apocalipse. Veja cinco nomes de doutrinas das mais de vinte e cinco, que os adventistas ensinam:
             A crença na vigência dos dez mandamentos, (Ap. 12:17);
         A guarda do sábado, o dia santificado por Jesus Cristo desde a criação (Gên. 02: 02 – 03, Êxodo, 20: 08 – 11. Maria também guardou o sábado. Lucas, 23: 54 – 56, Mateus, 27: 61
             À volta de Jesus Cristo visivelmente, “todo olho o verá” (Mat.24:27,28,30 e 31);

             Abstinência a carnes imundas, (Levítico 11);

                                                                                                                                                                                                 A Igreja Evangélica Assembleia de Deus da cidade de Japi fechou por um período de cinco anos. Famílias como a de Antônio Dantas, Ezequias Dantas, Antônio Artur do Amaral (Antônio Pedreiro), Antônio Lourenço e Severino Enedino, que faziam parte da Assembleia, passaram a se congregar na Igreja Adventista do Sétimo Dia. Eles diziam que o evangelho pregado pelos Adventistas estava em consonância e evidência com a Bíblia Sagrada, e que ensinava diferente. Veja cinco nomes de doutrinas das mais de vinte e cinco, que os adventistas ensinam:
             A crença na vigência dos dez mandamentos, embora gravado no coração dos crentes ;
             A guarda do sábado;
             À volta de Jesus Cristo visivelmente. “todo o olho o verá”;
             Abstinência a carnes imundas;
             A crença na doutrina do santuário como pedagogia e didática da religião.    
          
4.9.2 Primeira estrutura da igreja

            Nessa época, a igreja estava em sua fase embrionária no município de Japi, porém, ela contava com uma pequena equipe de muito talento, a saber:
            Cosme Vitorino, primeiro diretor de grupo.                
            Jaime Caboclinho Dantas, primeiro diretor de Escola Sabatina.
            Antônio Artur do Amaral, primeiro diretor missionário.
            Francisca Nicolau, primeira tesoureira.

Durante vários anos, a Igreja peregrinou sem ter um lugar certo para realizar seus cultos e  suas orações. Os primeiros locais foram:
            Residência de Cosme Vitorino.
            Residência de Jaime Caboclinho Dantas.
            Residência de Pedro de Rosa (salão).
            Residência de Manoel Gomes (salão).
            Residência de Manoel Tomás (salão).

            Em 17 de julho de 1973, ocorreu a primeira visita de outro distrito à Igreja de Japi. Foi quando dês membros da Igreja de Currais Novos vieram visitar os irmãos que se congregavam em Japi. Entre os quais faziam parte os seguintes irmãos: Martins, Lucas, Libânio , Sebastião e Guilherme.

4.9.3 Inauguração do templo da igreja adventista

Em 20 de maio de 1975, foi inaugurado o templo da Igreja Adventista do Sétimo Dia de Japi, localizado na Rua São Sebastião. Esse templo foi construído na gestão do pastor José.
Em 25 de setembro de 1976, a Igreja realiza a primeira visita missionária ao Sítio Bujari, que fica no município de Jaçanã.


Fonte: Foto do acervo do autor. (Igreja Adventista do 7º Dia).
 
 

                                                                                                           
4.9.4 Uma escola de ensino primário no templo

            Em 16 de abril de 1978, foi construída a escola primária da Igreja Adventista do Sétimo Dia de Japi. O mestre Antônio Artur do Amaral fez a planta e ajudou financeiramente para a construção dessa escola. A escola funcionou apenas seis anos, e teve como professoras Iracema Martiniano, Francisca Francineide A. dos Santos, Soelma de Jaime, Célio Bernardo da Costa e Josefa (Zefinha), esposa de Antônio de Beatriz.

                              
4.9.5 Primeiro conjunto musical da Igreja Adventista                                                      
                                                                     
           Em 25 de setembro de 1986, foi organizado e inaugurado o conjunto J.A.L.S. (Jovens Adventistas que Louvam ao Senhor), e mais dois conjuntos: Estrela da manhã formado por crianças e outro juvenil, pelo então diretor de jovem e de música da Igreja, Edson Batista dos Santos. Naquela época, o J.A.L.S ajudou muito na propagação e evolução da evangelização, tanto em Japi como em cidades vizinhas. Apresentou-se em Natal, Goianinha, Currais Novos, Cuité e em Santa Cruz. Na verdade, esse grupo e o Espírito Santo segurava a juventude na Igreja e foi responsável pela aproximação e vinda de muitos outros jovens e adolescentes à Igreja naqueles dias. O seu exemplo iluminava a igreja e toda a cidade e expandia o brilho da juventude levando o evangelho ao mundo através da música.



Fonte: Foto do acervo de Roberto César. (Conjunto J.A.L.S. em Currais Novos. Zulena, Adriana, Betânia, Francineide, Edson, César, Roberto César, Paulo, Natã, Edilson, Adna, Betycleide, Damares e Josiete).
     


4.9.6 A primeira reforma do templo
           Em 19 de novembro de 1987, foi realizada a festa de inauguração da reforma da Igreja. Isso ocorreu na gestão do pastor Cláudio. Nesse dia houve uma grande festa na igreja e contou com a presença do conjunto da Igreja Central de Natal. Nesse dia também foram batizadas 50 pessoas; foi o maior número de pessoas batizadas num só dia na Igreja Adventista de Japi, até o dia de hoje.        
            Nos mais de trinta anos de existência da Igreja Adventista do Sétimo Dia em Japi, foram realizados mais de 450 batismos, contando ultimamente com aproximadamente duzentos membros atuantes, três conjuntos, inclusive o J.A.L.S., um Clube de Desbravadores, que tem colaborado e se apresentado muito, principalmente em momentos de eventos tanto em Japi como em cidades vizinhas. Conseguiu construir e organizar mais três igrejas, uma no Sítio Barra dos Gomes, uma no Sítio Pedra Preta e, por último, no Assentamento do Brandão.
           A Igreja Adventista de Japi tem como pioneiro Cosme Vitorino, Francisca Nicolau (Chiquinha de Cosme) e Jaime Caboclinho Dantas.


                                                           Os desbravadores

             A igreja conta também com um grupo de desbravadores que se chama Rocha Eterna. A história do clube Rocha Eterna II
              Segundo o atual diretor Isaque Dantas, o clube de Desbravador da igreja Adventista de Japi foi fundado no ano de 1998, por intermédio de alguns jovens, que eram liderados pelo jovem Iadson. Esses jovens participaram de um programa para desbravadores que aconteceu na cidade de Santa Cruz. Vale dizer, que esse fato motivou muito os garotos adventistas. Tanto, que, aqueles que se fizeram presentes naquele evento voltaram muito empolgados e, por causa disso, eles deram início a um clube de desbravador, sendo o primeiro instrutor desse clube, Samuel Paiva da cidade de Natal, que foi nosso primeiro coordenador regional. 


  
 Fonte: Foto do acervo da Igreja Adventista do 7°Dia.( os desbravadores).

              Isaque Dantas disse que o nome do clube foi um pouco complicado. Em suas palavras ele diz: “todos os nomes que escolhíamos já existiam em noutro clube”. E, segundo a regra, não pode haver dois clubes com o mesmo nome. Embora tenha sido um pouco difícil, finalmente o jovem José Luciano, conhecido por Zé Ratinho escolheu um nome que não existia em outro clube. O nome é Rocha Eterna.
              Na sua fala, o diretor se expressa dizendo: “Até hoje, com mais de dezenove anos de existência, já participamos de mais de doze acampamentos e muitas aventuras na natureza”. Vale dizer, que em todos os desfiles cívicos (da semana da pátria) que ocorrem em nossa cidade e em algumas cidades vizinhas o clube participa. E, não fica só  nisso. O clube participa de quase todos os eventos que há em Japi. O coordenador se expressou dizendo: – Em 2008, participamos de um camporim em Parnamirim. Esse foi o primeiro que participamos. Daí em diante, o clube participou de mais quatro camporins, que foram realizados pela Missão Nordeste, um regional e está se preparando para participar de um grande camporim de dimensão continental que será realizado na cidade de Parnamirim/RN.                                                  
                                                  

               O diretor concluiu dizendo: essa é um pouco de nossa história. A nossa meta é dar sempre o melhor para ajudar muitas crianças a encontrarem a Cristo e um ideal de vida. Servimos a Deus, ao nosso semelhante e a Pátria.



4.9.7 A Igreja Adventista presente no Sítio Barra
     
            Em Três de março de 1994, introduz-se na localidade da Barra dos Gomes o evangelho da Igreja Adventista do Sétimo Dia, levado pelos irmãos da igreja de Japi, sob a coordenação do irmão Jaime. Tudo começou com uma classe bíblica na residência de “Tungar”. Faziam parte desse estudo três famílias, compostas por oito pessoas. Os pioneiros utilizaram como material de estudo: o curso bíblico, “a Bíblia Fala”, que resultou em um batismo de quatro pessoas.
           Em trinta de abril de 1994, foram batizadas mais quatro pessoas: Paulo Estevão, dona Joana, Jailson e Benedita. Em abril houve uma nova conferência, que foi realizada na Semana Santa e resultaram no batismo de outras quatro pessoas.
           A pequena igreja aos pouco ia crescendo, chegou ao final de 1996 com 22 membros de Escola Sabatina e oito batizados.
           Em oito de março de 1996, começou a construção do templo da Igreja Adventista do Sétimo Dia na localidade da Barra dos Gomes, sem recursos oriundos de outra instância, a não ser dos próprios membros da igreja de Japi, que, com amor, união e força em forma de mutirão, deram o pontapé inicial. Embora, dias depois, tenha chegado outras ajudas vindas da Igreja de Logradouro e da Missão Nordeste, num valor de 700,00 (setecentos reais), não podemos esquecer que o terreno foi doado pelo senhor Olírio. Vale dizer que o senhor Olírio já falecido.
           Em 1º de abril de 1997, a Igreja foi inaugurada. O pregador do culto de inauguração foi o irmão Severino dos Ramos (Raminho).
           No final do ano de 1997, a igreja tinha quarenta membros de Escola Sabatina, dos quais catorze já eram batizados. Esta Igreja sempre foi evangelizada pelo irmão Jaime C. Dantas.             

FONTE: extraído do livro, JAPI: TERRA QUERIDA em fatos e fotos, Pp. 206 – 2013.