segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Dois copos de cerveja por dia podem aumentar em 20% suas chances de câncer

Ilustração
O brasileiro não resiste a uma boa cerveja. E essa não é mais uma opinião do senso comum. A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou que o hábito de consumir bebidas alcoólicas no Brasil está acima da média mundial. E, apesar de países europeus liderarem o ranking, a organização alerta que aqui é um dos lugares com mais casos de abuso no consumo do álcool.
Que a ingestão de bebidas alcoólicas em grande quantidade pode acarretar em sérios problemas para a saúde, já é de conhecimento geral. Mas pesquisadores da principal instituição de pesquisa de câncer de intestino do Reino Unido, a Bowel Cancer UK, apontam que apenas dois copos de  cerveja por dia já são suficientes para aumentar o risco de a pessoa desenvolver algum tipo de câncer intestinal em 20%.
Para quem bebe de um a quatro copos de bebidas alcoólicas por dia, por exemplo, a probabilidade de ter câncer colorretal aumenta em 21%. Além disso, também foi possível perceber que pessoas que se encaixam nesse perfil sofrem mais com câncer esofágico.
Já os bebedores oficiais, aqueles que tomam mais de quatro copos de bebida por dia, as chances de desenvolver câncer de estômago e pancreático também ficam maiores.
Segundo a OMS, esse tipo de câncer é o terceiro com mais incidência no mundo todo, sendo que mais de 1,4 milhões de casos são registrados anualmente. Segundo a diretora de pesquisa da Bowel Cancer UK, Lisa Wilde, a pesquisa destaca a “crescente evidência do efeito do álcool em nossa saúde digestiva. “Estima-se que aproximadamente  11 em cada 100 casos de câncer intestinal estão ligados ao álcool”, declarou Lisa.
Como saber se corro o risco?
Ficou preocupado? Veja quais são os sintomas que alertam para tumores na região intestinal:
  • Dores intensas no abdômen e na região pélvica ou do reto.
  • Problemas gastrointestinais como, sangue nas fezes constipação, diarreia, evacuação incomumente frequente, fezes finas, incapacidade de esvaziar o intestino, mudança nos hábitos intestinais, náusea, obstrução intestinal ou quantidades excessivas de gases.
  • Perda de peso
  • Perda de apetite
  • Fadiga
  • Anemia
Para evitar o câncer intestinal , além da redução do álcool, os médicos aconselham que uma vida mais saudável, com alimentação balanceada, peso adequado, prática de exercícios e sem consumo de cigarros também podem ajudar a diminuir os riscos.
“Existem vários fatores conhecidos que aumentam o risco de contrair a doença. Alguns deles, como a idade e a genética, não há como controlar. Mas você pode fazer mudanças em seu estilo de vida para ajudar a melhorar as chances contra o câncer intestinal”, explicou a Dra. Lisa.
O professor Markus Peck, um dos principais especialistas em saúde digestiva do Reino Unido, ressalta que os governos precisam fazer mais para combater o consumo excessivo de álcool. “Ações políticas, como aumento do preço mínimo da cerveja e redução do acesso ao álcool, devem ser tomadas agora para evitar muitas mortes futuras”, alertou.
iG