quarta-feira, 5 de julho de 2017

Sejuc inicia ação preventiva de saúde em Alcaçuz

O Governo do Estado, em conjunto com a prefeitura de Nísia Floresta, iniciou nessa terça-feira (04), na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, um trabalho pioneiro no sistema prisional brasileiro: distribuição de ivermectina, remédio usado para erradicação de escabiose entre os presos.
Acompanhado pelo secretário de Justiça e Cidadania, Mauro Albuquerque, a equipe de saúde da unidade, coordenada pelo médico Lionaldo Duarte, começou o tratamentos, neste primeiro momento aplicando a dose 1 em 370 apenados do Pavilhão 3.
Com apoio dos agentes penitenciários e da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP) uma equipe composta por três médicos, dois enfermeiros, um psicólogo, um assistente social, um dentista, um técnico em saúde bucal, um técnico em enfermagem e cinco alunos do 12º período do curso de medicina da UNP participaram da ação, fazendo avaliação preliminar dos presos, através de exame clinico, com informações documentadas em planilhas. Cada preso ingeriu dois comprimidos. Após sete dias será ministrada a segunda dose, com mais dois comprimidos. Com 30 dias a equipe volta a Alcaçuz para fazer uma nova verificação da aplicação, repetindo o questionário.
O objetivo é implementar um esquema terapêutico para livrar essa população carcerário dos riscos e consequências da escabiose, doença de pele que serve de porta de entrada para outras enfermidades, além de agir também de forma preventiva. “Fizemos tudo de maneira planejada para implementar um projeto modelo e evitar um dos piores surtos em presídios, que é o da escabiose, doença cujas complicações podem levar a morte. Com essa ação evitamos, ainda, a saída de presos para atendimento na rede pública”, comentou Thiago Cabral, um dos médicos de Alcaçuz.
Na ocasião, a Sejuc também distribuiu kits de higiene pessoal doados por uma igreja e compostos de pasta, escova, barbeador e sabão, além de uma edição da Bíblia Sagrada para cada cela, das alas A e B do pavilhão. O titular da Sejuc comentou que o projeto integra as mudanças que vêm sendo implementadas para reestruturar o sistema prisional do RN. “Com essa imunização estamos cuidado não só dos presos, mas também dos agentes penitenciários que lidam com eles diariamente”, ressaltou Ivo Freire, o diretor de Alcaçuz. A projeto contou ainda com o apoio (com parte do fornecimento da medicação) e acompanhamento da secretária de saúde de Nísia Floresta, Lidiane Costa.



BG