domingo, 25 de junho de 2017

Hamilton, sobre Vettel: “Se quer provar que é homem, podemos fazer fora do carro”

Vettel e Hamilton batida F1 GP de Baku Azerbaijão (Foto: Reprodução/F1)
Os pilotos se preparavam para uma das relargadas do GP do Azerbaijão, realizado neste domindo no Circuito de rua de Baku. Líder da prova, Lewis Hamilton sofria com a lentidão do safety car à frente, o que fazia com que seus pneus esfriassem. Assim começou a diminuir o ritmo para pegar distância do carro de segurança e poder ter mais espaço para arrancadas que lhe dessem mais calor nos compostos. Em destes momentos em que o britânico freou para ganhar distância do safety car, Sebastian Vettel acabou acertando sua traseira. Certo de que o britânico havia freado de propórito para lhe atrapalhar (o famoso “break check”), o alemão da Ferrari colocou o carro ao lado do rival, gesticulou bravamente com as mão e, por fim, virou o volante em direção à Flecha de Prata de Hamilton, causando o contato lateral. A FIA não encontrou indícios de frenagem proposital por Hamilton, mas, pelo choque, o tetracampeão foi punido com 10s, enquanto Lewis seguiu sem punições. Questionado se havia batido de propósito, Vettel não admitiu completamente (talvez até com receio de outras punições) que o fez de maneira deliberada, mas diz ter certeza que a manobra de Lewis foi planejada.
– Eu acho que ficou bem claro. No fim estamos correndo como homens, não temos um rádio entre nós mesmos, mas eu acho que se um for punido, os dois têm de ser punidos. Eu não acho que ele fez um “brake test” (quando o piloto freia de propósito na frente de outro para atrapalhar quem vem atrás), eu tenho certeza. Eu não bateria na traseira dele de propósito, já que danificou o meu carro e também um pouco o dele. Não foi nada que decidiria a corrida, mas isso não se faz. Ele já fez isso algumas vezes. Acho que não precisava disso. Eu, assim como outros carros, estávamos logo atrás, o que poderia causar uma reação em cadeia. Somos homens, somos crescidos e as emoções estavam a mil no carro. Queremos correr roda a roda, mas o que aconteceu era desnecessário. Eu ainda respeito ele. Não tenho nada contra. Acho só o que ele fez errado hoje. Se eu fui punido, ele também deveria ser punido. Mas sempre que um juiz apita, um lado fica satisfeito e outro não – afirmou Vettel.
Já Hamilton reagiu com palavras um pouco mais duras em relação aos comentários do piloto da Ferrari sobre o lance. O britânico começou negando que tenha freado para atrapalhar o rival, mas diz que se ele quer provar que é homem, que o façam fora do carro.
– Eu não o fiz. Eu controlei o ritmo como é feito pelo líder. Ele provavelmente estava dormindo e bateu na minha traseira. Mas isso não foi um problema para mim. Colar do meu lado e jogar o carro para cima de mim de maneira deliberada, e ainda sair praticamente ileso, já que terminou em quarto. Acho isso uma desgraça. Acho que ele não foi honrado hoje, para ser honesto. Se ele quer provar que é homem, acho que deveríamos fazer isso fora do carro, cara a cara. Por sorte estávamos devagar porque se estivéssemos rápido poderia ser pior… Mas pensa nas crianças que estavam assistindo a corrida hoje e viram essa reação de um piloto quatro vezes campeão. Acho que isso diz tudo.

Globo Esporte