quarta-feira, 26 de abril de 2017

Empresário chama Dom Jaime de comunista e manda ele se preocupar com ‘pedófilos’ da Igreja

gustavo rocha
A mensagem do arcebispo metropolitano Dom Jaime Vieira Rocha conclamando fiéis da Igreja Católica a protestarem contra as reformas na Previdência e na legislação trabalhista provocou reações nas redes sociais. No perfil da Arquidiocese no Instagram, por exemplo, a maioria dos comentários à publicação com a mensagem foi de repúdio ao convite do sacerdote.
Entre os comentários, está o do empresário Gustavo Rocha. Segundo ele, a mensagem de Dom Jaime é “campanha comunista” contra o Governo. “Seguindo a orientação do papa comunista, a nossa diocese abraça o marxismo e começa a fazer campanha comunista”, afirmou, fazendo referência ao Papa Francisco, tido como um dos chefes mais progressistas da história da Igreja Católica.
Ao comentar o assunto, o empresário disparou que os líderes da Igreja não têm competência para falar do assunto ou discutir economia. “Os néscios não entendem de economia”, pontuou. “Néscio” é sinônimo de alguém ignorante ou incapaz.
Por fim, Gustavo Rocha alfinetou a Igreja Católica e trouxe novamente à tona casos de pedofilia na igreja ao redor do mundo revelados há algum tempo. “Deveriam se preocupar com as hordas de pedófilos entranhadas na igreja ao invés de meterem os bedelhos no que não entendem”, concluiu o empresário.
Outros internautas também comentaram o posicionamento de Dom Jaime. Para @laismoraisc, por exemplo, a Igreja, por meio do arcebispo, não deveria se manifestar dessa maneira sobre o assunto. “Igreja e política não combinam. Nessa, Dom Jaime não me representa”. Ainda nos comentários, @thibarros afirmou que o arcebispo “perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado”. Segundo ele, são “asneiras como essa” que provocam o afastamento de fiéis da Igreja.
Assim como Gustavo Rocha, o internauta @aristeuc disse que o posicionamento da Igreja no assunto é vergonhoso. “Se posicionando num assunto que não dominam”. O internauta @jporciuncula7 chama a declaração de “absurda”. “Que absurdo! Já que o arcebispo tem essa posição, deveria usar uma conta pessoal, e não a conta da arquidiocese. Lamentável realmente”, declarou.
Outro comentário foi do empresário George Gosson, que cobrou do arcebispo posicionamento crítico também com relação aos índices de desemprego no Brasil. “Lamentável a postura de Dom Jaime. 15 milhões de brasileiros desempregados e nenhum posicionamento. Bilhões roubados do povo brasileiro e um silêncio sepulcral. Como sair da maior crise econômica da história sem reformas? Como católico, resta-me rezar e pedir ao Espírito Santo que ilumine nossos pastores e deem a eles o discernimento e a coragem necessários para nos liderar na construção de um mundo melhor com menos hipocrisias”, escreveu o empresário.
Agora RN