segunda-feira, 17 de abril de 2017

Cientistas encontram vestígio do vírus zika em outro mosquito além do Aedes aegypti

IMG_0437
Pesquisadores encontraram fragmentos de RNA (ácido ribonucleico) do vírus da zika em mosquitos “primos” do Aedes aegypti coletados no Brasil, levantando a preocupação de que outras espécies possam transmitir a doença.
Os testes foram feitos com mosquitos Aedes albopictus, que também são capazes de transmitir a dengue. Esses mosquitos, aliás, ganharam o apelido de “tigres asiáticos” porque são os responsáveis por surtos da doença na Ásia — em regiões onde não existe o Aedes aegypti. No entanto, até então, não havia indícios de que o mosquito pudesse carregar o vírus da zika.
A pesquisa não conclui que o mosquito tigre asiático pode transmitir zika aos seres humanos, mas destaca a necessidade de uma investigação mais aprofundada sobre novos vetores para o vírus que se espalhou rapidamente pelas Américas desde 2015. É o que afirma Chelsea Smartt, professora associada do Laboratório de Entomologia da Universidade da Flórida e principal autora do estudo a ser publicado esta semana na “Entomological Society of America’s Journal of Medical Entomology”.