segunda-feira, 27 de março de 2017

No RN, só um “milagre” tira a saúde pública da crise

A situação da saúde pública do Rio Grande do Norte é “quase não administrável.” O diagnóstico assustador é feito pelo próprio secretário estadual de Saúde, George Antunes, em momento delicado e que beira o desespero.

A radiografia é aterradora: a Sesap/RN tem dívidas que superam os R$ 50 milhões, déficit de quase dois mil trabalhadores e déficit mensal de R$ 10 milhões.

Em entrevista ao jornalista Ricardo Araújo, da Tribuna do Norte, George Antunes revelou que a situação vai piorar ainda mais, justificando no desequilíbrio financeiro que afeta a pasta.

Segundo ele, dos R$ 240 milhões necessários para o custeio da Sesap/RN no exercício 2017, a Secretaria do Planejamento e Finanças estima transferir R$ 165 milhões. E não há sinais de que a Seplan abrirá o cofre ou se o cofre tem recursos para tirar a saúde pública da UTI. “As vezes que eu procuro (o titular da Seplan, Gustavo Nogueira) é para ouvir lamentos”, reclamou, desesperançoso.

Blog César Santos