quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Cuidado com o Paracetamol: ataca o fígado quem nem o câncer

paracetamol
Em um novo estudo publicado na revista Scientific Reports, pesquisadores das universidades de Edimburgo e Oslo, bem como Serviço Nacional Escocês de Transfusão de Sangue, afirmaram que tomar muito paracetamol (acetaminofeno) pode causar cirrose e hepatite, segundo informações do jornal Daily Mail.
Como é um medicamento barato e fácil de ser adquirido, ele é exaustivamente utilizado por pacientes sem orientação médica. No entanto, de acordo com o novo estudo, ele tem o potencial de ser tão perigoso quanto o câncer de fígado. As dosagens excessivas da droga foram consideradas principal causa de insuficiência hepática aguda do mundo ocidental. Os pesquisadores descobriram que o paracetamol, quando analisado em humanos e ratos, danificou o fígado prejudicando conexões vitais estruturais entre células adjacentes do órgão.
Quando essas conexões são interrompidas, a estrutura do tecido do fígado é danificada. Esse tipo de lesão é conhecido por ocorrer em condições como hepatite, cirrose e câncer. Segundo Dr. Leonard Nelson, coautor do estudo, “o paracetamol é o remédio preferido para dor em todo mundo, porque é barato e considerado seguro e eficaz em doses terapêuticas”.
“Entretanto, os danos hepáticos induzidos por ele continuam a ser um importante problema clínico e um desafio para o desenvolvimento de medicamentos mais seguros”, explicou. “Nossas descobertas reforçam a necessidade de vigilância no uso, e ajudam a descobrir como os danos causados e seu uso adverso podem ser evitados”.
Pierre Bagnaninchi, também coautor do estudo, acrescentou que os danos no fígado causados pela toxidade do medicamento têm sido objeto de intenso estudo há 40 anos. Mas, somente agora, com o recente desenvolvimento de tecnologia de biossensores, é que imagens mais completas dos mecanismos biológicos evolvidos estão sendo analisados.
Fonte: Jornal Ciência