segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Veja como ficou o cenário político na região do Trairi


Como ficou o cenário político na região do Trairi?

Serra Caiada – Reeleição
Tangará – Oposição
Sítio Novo – Sucessor
Santa Cruz – Reeleição
Japi – Oposição
Lajes Pintadas – Oposição
Campo Redondo – Reeleição Histórica
Coronel Ezequiel – Oposição
Jaçanã – Oposição (Terceira Via)
São Bento do Trairi – Oposição

Com vitória de muitas oposições, a região viveu um período de posses de grandes comemorações e festividades. Isso talvez represente o momento esperado para mudanças na classe política local. Como ficou em cada município o cenário eleitoral e de posse das novas gestões?

Apenas três municípios da região Trairi tiveram prefeitos reeleitos. Serra Caiada, Santa Cruz e Campo Redondo tiveram uma posse tranquila e comemorada pelos seus correligionários. Destaque maior para Serra Caiada, com uma queima de fogos de 10 minutos e show da virada em praça pública. Em Campo Redondo, no alto da serra, Alessandru fez história ao ser o primeiro prefeito reeleito da política local.

Nas demais cidades houve alternância de grupos no poder, o que deixou o clima festivo pelas mudanças que ocorreram e ocorrerão. O caso mais simples é de Sítio Novo, quando o prefeito anterior elegeu seu sucessor após uma pífia gestão. No entanto, o agora prefeito Edilson Júnior não tem compromisso com o grupo que saiu do poder, e deverá inaugurar o seu modo de governar em conformidade com o pai, o Major Edilson. A sucessão dentro da situação tem cara de alternância e muda o cenário político da cidade.

Tangará tem o retorno de Jorginho Bezerra ao poder, mas desta vez com uma margem maior de opositores, quando a diferença nas urnas foi bem pequena. No entanto, a animação do grupo e a força dos Bezerras deverá embalar os primeiros meses da administração de Jorge. O slogan “Tangará volta a brilhar” é uma marca que Jorginho comanda os destinos do município. Dessa vez, os Bezerras encontram o poder político do ex-prefeito Gija reduzido, todavia tem o Dr. Airton como uma nova liderança em cena.

Japi e Lajes Pintadas são os exemplos de vitórias após longas derrotas. Jodoval Pontes assume o poder após perder duas vezes para Robinho Medeiros, depois de derrotar Simone Medeiros. A grande festa da posse marca a alternância do poder, depois de muitos anos da família Medeiros no poder, o que não ocorreu totalmente, quando o vice de Jodoval pertence ao grupo dominante das últimas décadas.

Lajes Pintadas tem o retorno dos Furtados ao poder. Isso após 12 anos de constantes derrotas, principalmente pelo protagonismo de Preta Furtado, primeira mulher a comandar o executivo, marcando assim a história do município.

Boba volta ao poder em Coronel Ezequiel, devolvendo a derrota sofrida em 2012 com Taú. É mais um peemedebista a tomar posse na região Trairi.

Jaçanã viveu a história mais incrível do momento político. O professor Oton Mário lançou uma terceira via, pela oposição, e conseguiu derrotar os dois principais grupos políticos que se enfrentavam na história recente de Jaçanã. Pelo PSOL, o professor chamou atenção de mídia pela força do voto livre e toma posse com liberdade para indicar e administrar.

Keka em São Bento do Trairi é o que chamam de renovação. Após 16 anos de comando de Tula, o grupo da oposição se uniu e derrotou a dinastia que parecia não terminar. A grande festa dos ex-oposicionistas é grande e tem clima de muita esperança por uma gestão inovadora. São Bento do Trairi vive um atraso administrativo que precisa ser superado nessa e nos futuros mandatos.

Com cinco oposições no poder, uma sucessão e três reeleições, 2016 foi um marco histórico para o Trairi. Espera-se que o quadriênio de gestões de 2017-2020 seja tão surpreendente como foram as eleições. De preferência surpresas positivas, pois a safra 2013-2016 foi uma das piores das últimas décadas, e somada à crise temos um cenário preocupante.