sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Japi: Câmara aprova um dos três projetos enviados pela prefeitura


Na sessão extraordinária da Câmara Municipal, realizada na tarde desta quinta-feira (19), foram submetidos a votação três projetos de lei de autoria do governo municipal, que provocou a reunião em regime de urgência.

Com a casa lotada por populares, os trabalhos legislativos foram iniciados às 15h15min pelo presidente George Justino que leu versículo bíblico e em seguida deu sequência a sessão. O prefeito Jodoval Pontes fez questão de acompanhar de perto as discussões no Plenário Pedro Tolentino de Medeiros.

Reforma administrativa é aprovada

O projeto 001/2017 que altera a estrutura administrativa do Poder Executivo e o quadro de cargos comissionado e funções gratificadas, e cria a Secretaria Municipal da Juventude, Esportes e Lazer (SEMEL), recebeu 8 votos favoráveis e uma abstenção da vereadora Carliene Lima (PR), sendo aprovado e encaminhado para sanção do Chefe do Executivo.

Oposição votou contra projeto que contrata 120 profissionais


Os vereadores da bancada da oposição Carliene Lima (PR), Pedro Paulo (PR), Valéria da Barra (PRB) e Pedro Neto (PPS) foram unanimes em votar contra o projeto 002/2017 que trata da contratação de 120 profissionais por tempo determinado para os cargos de 12 motoristas; 02 vigilantes; 01 engenheiro; 08 garis; 04 digitadores; 06 agentes administrativos; 12 auxiliares de serviço geral; 01 assessor jurídico; 01 coveiro; 04 recepcionistas; 03 tratoristas; 01 eletricista; 01 pedreiro; 12 auxiliares de professor; 03 médicos; 02 operadores de máquina; 02 técnicos agrícolas ou agropecuários; 01 veterinário; 04 monitores; 04 assistentes sociais; 06 enfermeiros; 10 auxiliares de enfermagem; 03 odontólogos; 03 auxiliares de saúde bucal; 03 fisioterapeutas; 03 nutricionistas; 01 psicólogo; 05 arquivistas; 02 auxiliar de farmácia.

Em sua justificativa, o vereador Pedro Paulo disse que o acesso a esses cargos deveria acontecer através de concurso público e discordou de alguns pontos. ''Somos a favor da contratação de médicos e outros profissionais da saúde, no entanto discordamos, por exemplo, que fossem autorizadas as contratações de eletricistas, engenheiros, veterinários e etc. Pois estes cargos certamente não são de extrema urgência''.

Bloco da oposição alega falta de transparência

O projeto 003/2017 que dispõe sobre a concessão de diária a servidor dos órgãos da administração direta, também foi reprovado. Apesar de ter sido votado pelos vereadores da base governista, ele recebeu a negativa do bloco da oposição que alegou falta de transparência no valor referente ao auxílio não apresentado na proposta.

Com informações do Blog do Joabson Silva