segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Doria se veste de gari em seu 1º dia de trabalho como prefeito de São Paulo

Prefeito João Doria cumpriu a promessa de se vestir de gari em seu primeiro dia útil de trabalho (Foto: Reprodução/TV Globo). (Foto 2: Tatiana Santiago/G1)
Em seu primeiro dia útil de trabalho, um dia após ser empossado, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), cumpriu a promessa e se vestiu de gari ao lado de seus secretários nesta segunda-feira (2).
O alto escalão da Prefeitura de São Paulo se reuniu às 6h na Praça 14 Bis, no Centro, onde ocorreu o lançamento do programa Cidade Linda, para limpeza e zeladoria da cidade. No entanto, Doria passou a maior parte da cerca de uma hora e dez minutos que ficou na rua dando entrevistas à imprensa. Ele só encostou na vassoura para tirar fotos.
A operação prevê um conjunto de atividades de zeladoria como manutenção de logradouros, conservação de galerias, conservação de pavimentos, retirada de faixas e cartazes, limpeza de monumentos, recuperação de praças e canteiros, poda de árvores, manutenção de iluminação pública, reparo de sinalização de trânsito, limpeza de pixações, troca de lixeiras, reparo de calçadas, entre outros serviços.
O eixo 1 do programa Cidade Linda , na Avenida Nove de Julho, prevê a pintura de 9 mil m2 de sinalização horizontal, 26 mil m2 de varrição dos canteiros centrais e das pistas locais da via, limpeza de 219 bocas de lobo e 142 bocas de leão. O programa prevê ainda a instalação de 135 novas lixeiras e a poda de 100 árvores.
Questionado se é a primeira vez que ele faz faxina, Doria disse que “é a primeira de muitas”. De acordo com o prefeito, ele se vestirá de gari toda semana durante os próximos quatro anos.
O programa Cidade Linda que começou na Avenida 9 de Julho, estará na Avenida Paulista na próxima semana e na Avenida Matteo Bei, na Zona Leste.
“Semana que vem estaremos na Paulista cedo e mais uma vez todos vestidos de garis em uma demonstração de igualdade, humilade e trabalho. Nós somos servidores públicos e somos eleitos para servir a população de São Paulo”, afirmou Doria
“Estamos aqui dando um exemplo de servidor. Eu sou um servidor público. Todos os demais secretários que estão aqui presentes, presidentes das empresas e autarquias. Ao lado dos garis e vestido como eles, primeiro para dar uma demonstração de apoio para essa parcela da população que trabalha pra cidade ficar melhor. Depois, uma demonstração clara de limpeza, de polidez, de melhorar a qualidade da nossa cidade eliminando as pichações, limpando as bocas de lobo, as calçadas, os jardins, trocando as lâmpadas queimadas, enfim, fazendo a zeladoria da nossa cidade”, completou.
A ação terminou às 7h e na sequência Doria foi para a sede da Prefeitura, no viaduto do Chá, onde fará a primeira reunião com o secretariado.
Em seu discurso de posse, na Câmara Municipal de São Paulo, no domingo (1º), Doria destacou que estaria com o vice-prefeito Bruno Covas, secretários e empresários limpando a cidade “antes do sol raiar”. “Estaremos vestidos de garis como gente simples que recebe seu trabalho para dar demonstração de humildade, igualdade e capacidade de trabalho.”
A operação, no entanto, já começou no domingo. Funcionários da Prefeitura de São Paulo começaram a fazer um trabalho de limpeza em vias públicas da região da Avenida Nove de Julho com caminhões e paineis eletrônicos com o símbolo da operação.
De acordo com a Prefeitura, as próximas ações da Operação Cidade Linda serão na Avenida Paulista (dias 7 e 8), Avenida 23 de Maio (dia 14 e 15), Avenida Santo Amaro (dias 21 e 22) e Avenida Tiradentes (dias 28 e 29).
Em fevereiro será na Avenida Mateo Bei (dias 4 e 5), Avenida Ipiranga e Avenida São Luis (dias 11 e 12), Centro Histórico (Praça da Sé, Líbero Badaró, Pateo do Colégio nos dias 18 e 19) e Avenida Cruzeiro do Sul (dias 25 e 26).
Ética e diálogo
Ainda na posse, Doria prometeu “respeito à ética e à transparência”, diálogo com a oposição, e prometeu eficiência e inovação em sua gestão. “Sermos eficientes, inovadores para sermos transformadores na cidade de São Paulo.
Doria disse que irá todo mês à Câmara Municipal em sinal de repeito ao Poder Legislativo. “É um respeito à transparência e a ètica na gestão pública. Tenho certeza que o Legislativo também dará uma demonstração clara de transparência e ética.”
“Vamos governar para todos em São Paulo”, disse Doria. “Respeito ao diálogo, capacidade de estarmos aberto ao diálogo sempre. Não importa se são de oposição, se são contrárias à nossa índole. o prefeito e o vice estarão sempre abertos ao diálogo.”
Ele voltou a repetir um discurso de sua campanha eleitoral, a de que não é político, mas um gestor. “Farei gestão à frente de São Paulo, respeitando os políticos como respeito a memória do meu pai, que foi deputado federal.”
Doria destacou que São Paulo “é a capital do Brasil”. “A cidade não é dos paulistanos, é dos brasileiros”.

G1