quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Professor João Edilson mostra a necessidade de uma feira-livre em Japi.

Resultado de imagem para japi rn
O comércio é uma prática das sociedades mais remotas. Apesar do avanço tecnológico, e toda modernidade no campo das vendas e comercialização de produtos e serviços à feira-livre continua em alta. Como se sabe, toda cidade pequena ou grande, possui sua tradicional feira livre. As vantagens são notórias, uma vez que os produtos oferecidos geralmente serão frescos e novos trazendo assim mais saúde e segurança para os consumidores. Outra vantagem da feira-livre é a oportunidade de negócio que a feira gera na compra de produtos dos agricultores e produtores do município, nesse sentido geraria uma receita maior para o município, além de atrair comerciantes de outras cidades gerando assim um consumo interno maior. Na parte cultural, se for bem repensada e organizada a feira poderá atrair sempre mais pessoas com eventos culturais, como: apresentação dos sanfoneiros da cidade e região, apresentação de trabalhos culturais das escolas, divulgação do cordel, peças teatrais, etc.

A feira fará com que o comércio local possa crescer tendo em vista os fatores citados acima, além de incentivar a mais pessoas do município a terem seu próprio negócio.
O comércio de animais poderá ser fortalecido, tendo em vista que o local adequado para os animais já está praticamente pronto. Cedido pelo Professor João Edilson com o aval do presidente da câmara de vereadores Zome de Cristino e dos amigos amantes da vaquejada.

A comercialização de motos, bicicletas, peças, (beco da troca), relógios etc..
A sexta-feira, segundo os comerciantes seria o dia mais apropriado para a feira, pois, sendo um dia útil da semana seria mais proveitoso para resolver transações em instituições, tais como pagamento, recebimento e outros, e ainda a facilidade de transporte para os que moram na zona rural.
Outra questão é que tendo na feira o que o consumidor deseja, evitaria ter que ir a cidade vizinha e consequentemente, economizaria e a economia local teria crescimento ocasionando geração de novos empregos para as pessoas da cidade.
O professor João Edilson há tempos tem esse projeto, mas, acha que agora é a vez de ser executado para o bem do povo de Japi. Ele conta com o apoio dos comerciantes e boa parte da população além dos vereadores Zome, Bico e George. Que levará a matéria para apreciação da Câmara de vereadores.

João Edilson afirma ainda que a saída para a crise econômica é a união aliada ao trabalho.
Ele disse ainda que acredita na gestão do prefeito eleito Jodoval Pontes na busca de alternativas para os pequenos e médios empresários de Japi.