quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Força Nacional será ampliada e efetivo deve chegar a 7 mil homens

nacionalDepois de cobrança feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU), o Plano Nacional de Segurança Pública está nos ajustes finais e será lançado no próximo mês. O Ministério da Justiça e representantes dos Núcleos de Combate à Criminalidade elaboram juntos a proposta, que visa reduzir em, pelo menos, 5% o número de assassinatos no Brasil. O foco está no enfrentamento dos casos de homicídios, da violência contra a mulher e dos crimes transacionais de fronteira, o que depende de medidas, como robustecer a Força Nacional de Segurança Pública.
A Força, vinculada à Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), que tem cerca de 1.500 policiais deve ter seu efetivo aumentado até 7 mil homens, convocando, inclusive, militares da reserva. No último dia 17, a Câmara aprovou medida provisória que autoriza policiais militares e bombeiros inativos a atuarem na Força. O projeto será analisado pelo Senado.