segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Docentes da UFRN decidem paralisar atividades dia 22

No próximo dia 22, os docentes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte irão paralisar as atividades. A decisão foi tomada em assembleia realizada nesta segunda-feira, 19, no auditório da Escola de Música, campus central da UFRN. A unanimidade dos presentes considerou importante parar a Universidade em defesa da Educação Pública e contra as propostas regressivas do governo de Michel Temer.
À luz da conjuntura política e econômica, os professores discutiram as movimentações de propostas e projetos que tramitam no Congresso Nacional e apontam para cenários preocupantes quando se fala em políticas públicas educacionais. Entre as medidas, a Proposta de Emenda à Constituição 241/2016 (que cria um novo Regime Fiscal e reduz investimentos públicos na saúde e educação para os próximos 20 anos), o projete de Lei 257/2016 (que trata, principalmente, das condições de renegociação da dívida dos Estados e Municípios), Reforma Previdenciária,  Lei da Mordaça, cobrança de mensalidade em instituições públicas e a necessidade da luta em defesa do Pré-sal.
“Precisamos mostrar que os servidores públicos, especialmente os professores, estão preocupados não apenas com o destino de suas carreiras, mas das Universidades Públicas e das conquistas que foram feitas ao longo desses últimos anos”, ressaltou o presidente do ADURN, Wellington Duarte, ao falar da importância da decisão da categoria.