quinta-feira, 18 de agosto de 2016

No RN,Hospital Walfredo Gurgel suspende parte dos atendimentos

Só serão atendidos casos graves que cheguem através do Samu (Foto: Kléber Teixeira/Inter TV Cabugi)
O maior hospital público do Rio Grande do Norte suspendeu parte dos atendimentos nesta quarta-feira (17) após médicos cooperados anunciarem a paralisação das atividades. De acordo com a Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (Coopmed/RN), o governo deve R$ 1,6 milhão referente a dois meses de trabalho. 

De acordo com a direção do Hospital Walfredo Gurgel, está mantido apenas o atendimento aos pacientes com politraumas, removidos pelas ambulâncias 'UTIs' do Samu. Segundo a Coopmed, 70% da escala do Hospital Walfredo Gurgel é de médicos cooperados.

A Secretaria de Estado e da Saúde Pública (Sesap) informou que negociou com médicos estatutários e montou um plantão em situação emergencial para que, diante da paralisação das atividades dos profissionais da Coopmed que atuam no Hospital Walfredo Gurgel e no Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, os serviços prestados à população não fossem prejudicados.

Ainda segundo a Sesap, foram mobilizados para a noite desta quarta-feira (17) um clínico para atender somente as emergências, três ortopedistas para fraturas expostas, dois cirurgiões para traumas graves e um cirurgião vascular de sobreaviso. As demais especialidades não foram afetadas com a paralisação da cooperativa. Até a publicação desta matéria essa "equipe extra" não havia chegado ao hospital.

Em relação à dívida com a Coopmed, a Sesap informou que está viabilizando o pagamento tentando mudar a fonte de pagamento de estadual para federal, o que depende de um parecer jurídico. A expectativa é de que até amanhã essa mudança seja resolvida e o pagamento realizado.

Do G1/RN