quinta-feira, 23 de junho de 2016

USP: zika causa infecção ligada ao glaucoma

Pesquisadores da USP em Ribeirão Preto (SP) descobriram que o vírus da zika causa a uveíte, uma inflamação ocular grave em adultos associada a complicações como o glaucoma – lesão no nervo óptico que pode provocar cegueira – e a catarata.
A conclusão está em um estudo publicado este mês no periódico The New England Journal of Medicine. O grupo aponta que a doença não tem tratamento próprio, mas o uso de anti-inflamatórios se mostrou eficaz contra a evolução do quadro clínico.
“O principal achado é que agora a gente viu que, mesmo em um adulto, o zika vírus é capaz de atravessar as barreiras para chegar dentro do olho, o que não é uma coisa muito fácil”, explica João Marcello Fortes Furtado, professor do departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP).
A manifestação do vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti em adultos até então só era relacionada a uma conjuntivite passageira, além de sintomas como febre, coceira e dores musculares.
Com 49,8 mil casos confirmados em todo o país este ano, segundo levantamento do Ministério da Saúde divulgado em 17 de junho, o vírus da zika também é associado à microcefalia em recém-nascidos – que em todo o território nacional chegam a 1.616 confirmações -, além da possibilidade de relação com a síndrome de Guillain-Barré.
Diante da proximidade da Olimpíada no Rio de Janeiro, a infestação tem repercutido em todo o mundo. A Organização Mundial de Saúde recomendou que mulheres grávidas estrangeiras não viajem ao Brasil durante a competição devido aos riscos de infecção.
zika1Estudo da USP de Ribeirão Preto relaciona inflamação ocular ao zika vírus (Foto: Fábio Júnior/EPTV)
Vírus da zika causa infecção ocular
O estudo começou com a avaliação de um paciente de 40 anos com histórico de infecção do zika que também havia apresentado vermelhidão e inflamação ocular – que em geral pode ser causada por vírus, bactérias e doenças autoimunes.
Na sequência, o material genético do vírus foi isolado, em um procedimento tido como inédito, a partir de amostras retiradas do humor aquoso, substância retirada de dentro do olho do paciente.
“O quadro clínico e epidemiológico associado ao isolamento desse material genético do zika confirma que a inflamação intraocular foi causada pelo vírus”, afirma Furtado.
Para o pesquisador, a descoberta agrega elementos de avaliação de pacientes em diferentes contextos. Diante de uma pessoa com suspeita de zika, o clínico geral deverá também levar em consideração sintomas na região dos olhos.
Por outro lado, um oftalmologista que atender um paciente com inflamação ocular deverá suspeitar de sua ligação com o zika vírus.
Uso de anti-inflamatório
Furtado explica que ainda não existe um medicamento específico para combater a inflamação causada pelo zika.
Entretanto, o uso de um medicamento a base de corticoide, padrão para uveítes, se mostrou eficaz contra o problema no paciente avaliado. “A gente usou um colírio anti-inflamatório que obteve sucesso no controle”, afirma.
zika2Material do vírus da zika foi encontrado em substância dentro de olho de paciente de 40 anos em Ribeirão Preto (Foto: Fábio Júnior/EPTV)
No caso em questão, o grupo registrou que, apesar de ter sido encontrado no olho direito, o vírus não foi localizado no lado esquerdo. “A possível explicação pra essa segunda amostra vir negativa é de que o próprio organismo deu conta de combater aquela infecção viral”, diz.
Furtado alerta que a falta de tratamento pode causar consequências mais graves aos pacientes eventualmente infectados.
“Inflamações intraoculares persistentes podem levar a um aparecimento de catarata mais cedo do que o normal e também pode levar ao aumento da pressão do olho que pode também tardiamente levar o paciente ao glaucoma, potencialmente causador de danos mais graves.”

G1