sexta-feira, 10 de junho de 2016

Brasil apresenta redução de 87% nas notificações de Zika

O risco de transmissão das doenças pelo mosquito Aedes aegypti no Brasil no período dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos é mínimo. É o que apontam os dados apresentados pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta sexta-feira (10), no Rio de Janeiro, durante entrevista coletiva com correspondentes estrangeiros. Os índices dos casos do vírus Zika estão em declínio no país e já caíram 87% no comparativo entre fevereiro e maio deste ano.
aptopix_brazil_zika_virus_felipe_dana_ap-2O pico de maior incidência de notificações da doença foi registrado na terceira semana de fevereiro, com 16.059 casos. Na primeira semana de maio, os registros despencaram para 2.053. Os números reforçam, mais uma vez, os resultados das ações de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti, além de demonstrar um comportamento diferente do habitual neste ano. Em 2016, o declínio de casos começou antes do previsto, uma vez que historicamente o pico das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti é em abril.