quinta-feira, 28 de abril de 2016

Felipe Maia rebate discurso do PT sobre processo de impeachment

Discurso Felipe Maia 280416
No dia 17 de abril foi dado um importante passo no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, com a aprovação do pedido pelo plenário da Câmara dos Deputados. Em discurso na tribuna da Casa, nesta quinta-feira (28), o deputado Felipe Maia (DEM) destacou que os parlamentares demonstraram responsabilidade com os seus eleitores e com a Constituição Federal ao votarem “sim” pelo afastamento da chefe do Executivo.
“Parabéns aos 367 deputados que mostraram respeito ao ordenamento jurídico, que revelaram sensibilidade com o povo brasileiro, um povo traído, e com o trabalhador que teve os seus direitos e garantias tirados pelo governo do Partido dos Trabalhadores. Tenho orgulho de ter colocado o meu nome na história do Brasil como um deputado que buscou uma luz no fim do túnel, sempre respeitando a Carta Magna. Não sairia naquele domingo sem culpa se não tivesse tentado ajudar o meu país, buscando uma solução para a geração de emprego e almejando um governo que tenha planejamento e execução”, destacou.
Para o potiguar, integrantes da base governista assumem o discurso de chamar de “golpe” o processo de impeachment, mas que o fazem seguindo interesses próprio, pois, segundo Felipe Maia, há vários juristas nos quadros dos partidos aliados ao governo. “Essa é a velha e conhecida nuvem de fumaça do PT, que prefere fazer esse velho discurso já desgastado e desrespeitoso com o povo brasileiro. Nos quadros do partido existem vários juristas, profundos conhecedores da lei, e que se fazem de analfabetos jurídicos quando é do seu interesse. Fingem não conhecer a Constituição, a Lei do Impeachment e a Lei de Responsabilidade Fiscal, que trazem em seus artigos o embasamento legal para o pedido. Além disso, foi assinado por Hélio Bicudo, fundador do PT, que o fez em respeito à lei, mas em respeito, principalmente, aos 10 milhões de brasileiros desempregados”, ressaltou.
Felipe Maia destacou a falta de compreensão por parte do governo federal com o atual momento jurídico, político e econômico do Brasil. Por isso, segundo o democrata, os quadros do Partido dos Trabalhadores têm sofrido sucessivos desfalques, com a saída de nomes antigos na legenda. “Não quero meter minha colher no prato dos outros, mas está claro que não é apenas o povo brasileiro que se envergonha deste governo. Prefeitos, deputados desta Casa já saíram do PT, mudaram de partido para não manchar sua trajetória política e por terem vergonha de ver esse mar de lama que o Brasil está imerso. Prova disso é o Petrolão, que desviou R$ 50 bilhões dos cofres públicos. Por causa do governo do PT, a Petrobras deixou de ser a segunda maior empresa de energia do mundo para ser a segunda empresa de capital aberto mais endividada da América Latina”, afirmou.
Acreditar no governo que virá, “que não fica fazendo politicagem barata e já está pensando o futuro”, buscando nomes capacitados e conversando com o setor produtivo. “Vejo seu sucessor trabalhar em ideias para o futuro, já formar equipe técnica para gerenciar o país, pensando num projeto de Brasil. Esperamos encontrar a luz no fim do túnel, para que o povo brasileiro volte a ter dignidade e para que este Congresso volte a pautar e aprovar matérias de interesse nacional”, disse Felipe Maia.