quinta-feira, 7 de abril de 2016

Dunga e Gilmar acionam Justiça e Conselho de Ética do Senado contra Romário

romario-no-poder
O técnico Dunga e o coordenador da seleção brasileira Gilmar Rinaldi cumpriram a promessa e acionaram a Justiça contra o senador Romário (PSB-RJ). Também representaram contra o parlamentar no Conselho de Ética do Senado. Eles reclamam que tiveram a honra atacada em entrevista dada por Romário para o jornal italiano “Gazzetta dello Sport” em 22 de setembro de 2015. Na ocasião, o senador disse que há outros motivos além do bom futebol por trás das convocações de jogadores para a seleção.

Os advogados Ricardo Carvalho Braga dos Santos e Andréa Gonçalves Ferry apresentaram em 23 de março deste ano no Supremo Tribunal Federal (STF) duas petições, uma no nome de Dunga e outra no de Rinaldi. As duas representações no Conselho de Ética são mais recentes: foram feitas na última terça-feira. Os advogados pedem que Romário seja condenado pelos crimes de difamação e injúria, agravados pelo fato de terem sido feitos por meio de um veículo de comunicação, o que facilita a divulgação das ofensas. Nesse caso, a pena por difamação é de até um ano e quatro meses, além de multa. A de injúria alcança no máximo oito meses, mais multa.
A entrevista, que foi repercutida por vários outros meios de comunicação, inclusive do Brasil, é marcada por ataques de Romário a vários nomes do futebol, entre eles Rinaldi e Dunga. Por tabela, os advogados dizem que Romário compromete também a imagem da seleção.
“Os problemas extra-esportivos se refletem nas convocações. Dunga é meu amigo, mas não é mais o seu momento. Ele não convoca mais os melhores, há interesses por trás. O coordenador geral é Gilmar Rinaldi que, até um dia antes de ser nomeado, era agente dos jogadores. É brincadeira! Você viu os convocados? Todos pertencem a procuradores que se enriquecem com as convocações. Está na cara de todo mundo”, disse Romário em trecho da entrevista reproduzido nas petições.

Fonte: O Globo


Via: Blog do BG