terça-feira, 12 de abril de 2016

Caldo de cana faz mal à saúde no RN: doença de chagas

Uma equipe de resposta rápida da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, em colaboração com a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte (SESAP-RN), Regional de Pau dos Ferros e Secretarias Municipais de Saúde, realizou, no mês de março, uma investigação epidemiológica sobre a ocorrência de Doença de Chagas Aguda (DCA) em quatro municípios do RN.
canaForam investigados 21 casos suspeitos de DCA e até o momento foram confirmados 14, sendo 11 por critério laboratorial e três por clínico epidemiológico, sete aguardam resultado laboratorial. Os casos confirmados apresentaram sinais e sintomas em outubro de 2015, com maior concentração entre os dias 14 e 18 de outubro.
Os casos estudados foram notificados nos municípios de Tenente Ananias, Marcelino Vieira, Alexandria e Pilões, sendo que oito casos confirmados estão localizados em Marcelino Vieira. O trabalho foi feito devido à identificação de aumento do número de casos suspeitos de doença de Chagas aguda (DCA). “O período do aumento de casos coincide com o período da moagem da cana-de-açúcar”, explica Lúcia Abrantes, no Núcleo de Entomologia da Sesap.
“O período do aumento de casos coincide com o período da moagem da cana-de-açúcar”, explica Lúcia Abrantes, no Núcleo de Entomologia da Sesap. Ela explica que o relatório serve de alerta para a população daquela região, pois os indícios são de que a contaminação aconteceu através do caldo de cana consumido nos engenhos. “A moagem da cana acontece todos os anos, mas é a primeira vez que tivemos esse surto no Rio Grande do Norte”. Em todos os 14 casos confirmados foi relatada a ingestão de caldo de cana procedente da mesma fazenda.