sábado, 19 de março de 2016

Prefeito afastado de Macau toma medicamentos em excesso na prisão e é internado de urgência

Por Mossoró Hoje
O prefeito afastado de Macau, Kerginaldo Pinto, foi internado nesta sexta-feira em Natal sob suspeita de overdose de medicamentos. Kerginaldo está preso desde o fim de novembro após desdobramentos da Operação Maresia.
Informações extra oficiais dão conta de que Kerginaldo teria passado mal após a ingestão de medicamentos para controle de hipertensão arterial, e calmantes, em quantidade ainda não identificada, o ex-prefeito foi levado as pressas para o Hospital São Lucas, onde encontra-se internado.
Ainda não é possível afirmar se a ingestão dos medicamentos foi excessiva ou intencional. Familiares de Kerginaldo encontram-se no hospital onde acompanham o caso.
No dia 13 de novembro, o prefeito foi afastado do cargo durante a operação Maresia, do Ministério Público, que investiga crimes contra o patrimônio público praticados na cidade da região Costa Branca. Dias após teria sido preso.
A prisão preventiva do prefeito aconteceu na cidade de Pendências, na região Oeste do Rio Grande do Norte. O mandado foi expedido pela desembargadora Judite Nunes a pedido do Ministério Público Estadual.
A desembargadora ressaltou a necessidade da prisão como medida para preservar a ordem pública e a investigação criminal.
De acordo com o mandado, mesmo afastado, Kerginaldo Pinto continuava usando do poderio político para interferir nas investigações.
Kerginaldo Pinto foi denunciado pelo MP por crimes como peculato – desvio de recursos públicos -, falsidade ideológica, falsidade de documento público, uso de documento falso, falso testemunho e coação de testemunha. Além dele, quatro empresas são investigadas pelos crimes.