segunda-feira, 21 de março de 2016

‘Não sou petista, mas também não sou cega’, opina global Monica Iozzi sobre crise política

Monica Iozzi apresentou ao público nas últimas semanas sua versão mais séria e politizada. A atriz e ex-apresentadora do “Vídeo Show” (Globo), que costumava aparecer nos Trending Topics por suas tiradas, tem gerado polêmica pelo posicionamento político adotado nas redes sociais.
Ao F5, Monica afirma que o atual debate político é superficial e improdutivo: “Precisamos parar com esse comportamento de torcidas organizada. O país parece estar dividido entre “petralhas” e “coxinhas”.
Ela diz que gravou o vídeo como um convite à discussão e destaca o caráter apartidário do ato. “A ideia não é abonar as ações do PT, mas cobrar que todos os partidos sejam investigados e julgados de maneira imparcial e justa”.
Sobre a crítica que fez aos brasileiros que “se informam apenas pelas manchetes do Jornal Nacional”, a atriz afirma ter mencionado o telejornal por ser o de maior audiência no país. “Minha intenção com aquele post foi questionar como as pessoas se informam. Não sejamos ingênuos, não existe imparcialidade na imprensa”.
Monica defende a pluralidade nos meios de comunicação e conta que lê diariamente vários jornais e revistas. “Precisamos nos cercar de toda informação possível, todo veículo pertence a alguém ou a um grupo que tem seus ideais, princípios e interesses”.
E continua: “A imprensa tem que divulgar da mesma maneira as acusações sofridas pelo PT, PSDB, PMDB e outros. O que não acontece. Não sou petista, mas também não sou cega”.
Para atriz, que voltará à televisão ao lado de Tony Ramos em “Advogada do Diabo”, próxima série da Globo, é o “debate raso e tendencioso que vem alimentando a atual atmosfera de ódio, preconceito e intolerância no país”.
111111111111111111111111122222222222
Folha de SP