segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Pesquisa da UFRN comprova que o uso excessivo de café e bebidas energéticas pode prejudicar a aprendizagem

Pesquisa desenvolvida na Pós-graduação em Psicobiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) comprovou que o uso excessivo de café e bebidas energéticas pode prejudicar a aprendizagem. O estudo intitulado “Irish coffee: Efeitos do álcool e cafeína para o reconhecimento”, é desenvolvido pela bióloga Luana Carla dos Santos com a orientação da Professora Ana Carolina Luchiari. De acordo com Luana Santos, muitos estudos investigam o consumo de álcool, mas poucos analisam os efeitos da cafeína e do álcool combinados, mesmo esta combinação sendo tão comum entre os jovens. “Foi a partir dessa observação que nossa pesquisa teve inicio, a fim de entendermos que doses de álcool e cafeína podem ser usadas sem prejuízos e quais doses podem trazer malefícios para a saúde” destaca Luana Santos.

Para investigar essas drogas, foi usado um peixe bastante comum em estudos com visibilidade para tratamento em humanos, e que tem recebido grande atenção dos pesquisadores por ter muita semelhança com os sistemas biológicos humanos. “O peixe paulistinha, usado em nossos testes, apresenta grandes semelhanças genéticas e comportamentais com os seres humanos e, por serem animais de baixo custo de manutenção e curto ciclo de vida, são modelos importantes para a pesquisa. Assim, o estudo com o peixe pode ser futuramente ampliado e aplicado em mamíferos e pode favorecer o entendimento da ação das drogas em humanos” diz a pesquisadora.