sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Contas do Governo têm rombo histórico de 114,9 bilhões de reais em 2015

Após enfrentar um ano de forte desaquecimento da economia, que derrubou a arrecadação de impostos, e ter que quitar as chamadas “pedaladas fiscais”, o Governo central encerrou 2015 com o maior déficit primário da história, no valor de 114, 985 bilhões de reais. O rombo nas contas do Governo de Dilma Rousseff, no ano passado, equivale a 1,94% do Produto Interno Produto (PIB) do país, segundo dados divulgados pela Secretaria do Tesouro Nacional nesta quinta-feira.

Este foi o segundo ano consecutivo que as contas do Governo Central – que reúne Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central- registraram resultados no vermelho. Em 2014, o resultado primário – economia feita para o pagamento de juros da dívida pública – também havia ficado negativo, mas em um patamar mais modesto, de 17,2 bilhões de reais.

Os resultados divulgados nesta quinta-feira mostraram que a equação entre despesas e receitas foi desastrosa no ano que passou. Enquanto as despesas totais subiram 11,6% em 2015, as receitas aumentaram apenas 2,1%, ou seja, os gastos representaram cinco vezes mais que a expansão das receitas.