segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Cartórios fazem campanha para evitar que pais deem nomes estranhos aos filhos

Cartórios de registro civil do estado do Rio estão fazendo uma campanha para evitar que pais e mães escolham nomes considerados “excêntricos” para seus filhos. A alegação é que eles podem estimular o bullying e trazer problemas futuros à criança. A campanha tem sido feita através de cartazes e discursos “de esclarecimento” dos registradores aos pais que optam por nomes “fora do comum” para os seus filhos.

Aliás e a propósito

Pouca gente sabe, mas esses profissionais podem se recusar a registrar uma criança, caso considerem que seu nome pode vir a prejudicá-la futuramente. Há dois casos de veto recentes. “Messalina” e “Calígula” acabaram não sendo registrados. Artu (como Artur, mas sem o R), enfrentou resistência do oficial do cartório, mas a mãe do bebê acabou convencendo o registrador de que o nome não traria problemas ou constrangimentos ao menino.