quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Apesar de desastre, Mariana (MG) fará Carnaval para festa não morrer

Apesar de ter sido palco do maior desastre ambiental do país, com 17 mortes, dois desaparecidos e um prejuízo milionário à cidade, Mariana (MG) comemorará o Carnaval neste ano. O município mineiro avaliou que, se não fizesse a festa, estaria dando um passo rumo à “morte” da tradição carnavalesca, segundo Vicente Freitas, secretário de Cultura da cidade.

Mas o orçamento será 60% menor este ano. Em vez do R$ 1 milhão investido no Carnaval de 2015, os gastos devem atingir cerca de R$ 400 mil. A tragédia provocada pelo rompimento da barragem da Samarco deve gerar um prejuízo de até R$ 70 milhões aos cofres da Prefeitura de Mariana, segundo o secretário.

Enquanto o Orçamento municipal foi de R$ 360 milhões em 2015, para este ano a expectativa é de que não passe de R$ 220 milhões. Além do rombo com o rompimento da barragem, a administração prevê perder outros R$ 70 milhões com os reflexos provocados pela crise econômica no país. “Vamos fazer o Carnaval tradicional, de marchinhas, com apresentação e valorização de bandas locais, além de grupos de dança”, disse Freitas.

Além disso, três escolas de samba vão desfilar, e a cidade terá o Carnaval do Zé Pereira, com bonecos gigantes, a exemplo do que ocorre em Olinda (PE) –em 2015, recebeu o título de patrimônio imaterial da cidade.