terça-feira, 26 de janeiro de 2016

A maioria das suas amizades no Facebook são falsas, diz pesquisa

Os seus amigos do Facebook podem, realmente, ser chamados de amigos? De acordo com uma pesquisa realizada na Universidade de Oxford, há pouca relação entre ter muitos contatos na rede social e poder contar com eles de verdade. Ou seja, a maioria das suas amizades são falsas e “muito distantes”.

O estudo foi conduzido por Robin Dunbar, que dá aulas de psicologia evolucionista na universidade britânica. Dunbar criou um perfil do usuário “comum” do Facebook que teria, aproximadamente, 150 amigos. Segundo o experimento, após resultado de testes, apenas 14 se importariam se acontecesse algo de ruim com qualquer pessoa do Facebook.

Dentre os entrevistados para a pesquisa, Robin explicou que chegou ao número que acredita ser a média: somente 27% dos seus colegas no Facebook são “amigos de verdade”. Isso comprovaria o fato de que a interação “cara a cara” não pode (nem poderá) ser superada pelas mídias online.

“A questão é que nem mesmo as vantagens da comunicação nas mídias online podem superar o fato de que os relacionamentos de verdade precisam ter, nem que seja de forma ocasional, interações face a face para serem mantidos”, analisou Dunbar.

Segundo o estudo, as pessoas tendem a organizar seus amigos em “camadas”. Os cinco mais próximos, depois os 15 “mais chegados”, 50 amigos ou 150 contatos com quem se tem maior interação, e daí por diante. A grande conclusão da pesquisa é um pouco óbvia: ter amigos no Facebook não quer dizer que você pode contar com eles na vida real. E você, já fez algum teste semelhante na sua lista de amigos do Facebook?